Abismos (11.05.17)

Há abismos em mim,
alguns tão profundos
que não são alcançáveis
à mãos humanas...

Há muitos cômodos,
quartos, portas e janelas,
há muitos mistérios que
a mim mesmo são insondáveis.

Há muito e de tão cheio
que está, não há paz!
Esvaziar-se talvez seja
perder o senhoril sobre tudo,
abdicando o governo da própria
vida, confiando-a inteiramente a Deus.

Aniquilar-se é isso e um pouco mais,
é perder de si mesmo, sendo humilde
para reconhecer quem se é e para fazer
aquilo que Deus deseja.

É suprema a vontade divina, imutável,
frutuosa e fonte de verdadeira felicidade.
Ser feliz é tudo perder aqui, suportando
as dores de cada dia, para viver já aqui
e para todo o sempre ao lado de Deus.
Que Deus nos meus abismos encontre
espaço, para gerar frutos e fazer florescer
Sua santa e perfeita vontade.

Postagens mais visitadas