domingo, 27 de março de 2016

Cela de Amor (07.01.16)

Eu, cativo, acorrentado à
Tua cruz, sinto-me livre
prisioneiro e posso ser
por inteiro junto a Ti.

Eu, o Senhor teu Deus,
tenho-te em minhas
mãos, dou-te a plena
liberdade.

Grande mistério,
verdadeiro e eterno,
redentor e atual.

Ouço e estou perto
dos que invocam o
Meu nome, trago paz
e consolação, fortaleza.

Preso, sinto-me livre,
cativo, liberto.
Sinto meu coração junto
ao Teu, trancado em uma
Cela de Amor.