domingo, 27 de março de 2016

Beijos de amor (27.03.16)

Cada vez que comungo
e sinto o Teu sangue, a
tocar meus lábios, lembro
que devo sempre fazer
memória do Teu sacrifício.

Revivê-lo e ter viva em
mim a gratidão pela
misericórdia que abraçou
minha vida.

Com alegria, posso renovar
meu sim toda vez que recebo
o pão feito Tua carne e o vinho
o mesmo sangue que cobriu
o madeiro.

Permita-me contemplar as
chagas que trouxeram-me
de volta à vida, e estando
bem perto distribuir nelas
beijos de amor.