Memórias (18.11.15)

Escrevo o que talvez alguém 
um dia queria saber, e eu que 
estarei ocupado a contemplar 
a Deus não poderei contar.

Memórias de mim, 
escritas no livro da vida, 
dada por Aquele a qual 
em Suas mãos a tem para 
sempre.

São memórias que mesmo 
esquecidas podem gerar a vida, 
por isso escrevo, de mim, 
bom ou ruim...  para sanar 
a curiosidade futura e 
para que todos saibam 
que aqui estive, mas daqui 
não sou.

Postagens mais visitadas