Manso e humilde (18.11.15)

Sereno, doce, brando,
manso, amigo e Mestre.
Recebes meu peso e em
Ti o meu pranto logo se
converte em festa.

O meu ombro se encaixa
junto ao lenho da Cruz e
ali sinto o peso da redenção.

Na minha subida árdua e
necessária, encontro forças
quando olho para Ti.

Encontro aquela mesma
menina que te consolava,
a enxugar meu rosto e
aliviar-me dos algozes
que como a Ti faziam,
me maltratam.

Mas a ti me confio,
pois sou fraco e o
fardo a mim pesado.

Me submeto ao
Teu julgo suave,
me abandono em Teu
coração que é manso
e humilde.

Sugestão de Leitura Bíblica:
Mt 11, 29. 

Postagens mais visitadas