segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Pequena Criança (17.08.15)

Eu antes aflito,
diante das dores
que me atormentam,
fui por tua mãe
consolado.

Quando rebelde,
com forças em seus
braços me segurava.

Tua mãe está sempre
a me lembrar que
embora cresça, pequena
criança devo ser.

Embora rebelde,
cheio de vontades
próprias escondidas,
devo sempre te obedecer.