Abstrato (22.08.15)

E quando a presença for
só retratos e sentimentos
mistos guardados em meios
às memórias que ao poucos
o tempo leva?

E quando o tato não puder
alcançar e transmitir o
desejo interior e o remoço
quem sabe sucumbir as
boas lembranças?

Mais vale quebrantar
o orgulho e humilhar
o coração, mais vale
ser sensível e aproveitar
bem cada segundo.

Não é preciso transformar
o mundo e tudo que nele
habita, mas é um bom
começo começar por si
mesmo, para que o mundo
seja melhor.

Pode ser que o eterno
carregue consigo a
chance de expressar
o que foi sucumbido
e não foi demonstrado,
o que era concreto e
tornou-se abstrato.

Postagens mais visitadas