O Abraço de Jesus (28.05.15)

Quando criança
e com medo eu
abraça forte
minha mãe, logo o
medo era dissipado e
uma profunda paz me
envolvia.
Cessava o choro
e me tomava uma
grande alegria.
As lágrimas derramadas,
davam lugares ao risos.
Lembro-me de seu colo
acolhedor a me aquecer,
das histórias de grandes
homens que zelaram
pela humanidade.
Lembro-me da expressão
de meu pai a me encorajar,
ensinando-me as coisas da vida.
Fui crescendo e muitos abracei:
a pecadora caída, Lázaro,
Zaqueu, a menina tida
por morta, Marta, Maria,
João, Pedro,  Tiago,  Judas,
enfim....
Ninguém do meu abraço
escapou,  pois no alto do
Cruz, retribui os abraços
ternos de minha mãe,
me dando em sacrifício
e abraçando o mundo inteiro.

Postagens mais visitadas