Mãe da Ternura (17.05.15)

Jeito doce, singelo,
simples e encantador.
Coração puro, amável,
sensível e acolhedor.

Feições finas, alma de
grande esplendor.
É assim que te imagino...
Vejo-te humana e
resplandecente.
Vejo sair de ti a mesma
luz que iluminou a
humanidade.

Vejo em ti, ó Mãe,
um poço fundo de
docilidade e amor.
Carinhosa, jeitosa,
cheia de zelo.

De colo aconchegante
e consolador.
És a mais bela flor do
jardim de Deus.

Flor sem igual formosura,
de beleza discreta, regada
pelas mãos do Criador.
És a mais bela flor,
és a mais bela de todas
as criaturas, a Mãe da ternura.

Postagens mais visitadas