quinta-feira, 2 de abril de 2015

Fogo Abrasador (01.04.15)

Fui devorado por um imenso 
fogo abrasador, tomado por um 
profundo zelo, que me fizeram 
suportar os ultrajes.

Tomei um grande amor 
pelo sofrimento, uni-me a Ti, 
fazendo da minha com a Tua, 
uma só alma; senti-me cheio de 
um novo ardor.

Ninguém de mim teve compaixão.
Nem por isso deixei de louvar-Te.
Ao contrário, exultei de alegria.
Meu coração reviveu, não morri. 

Senti-me, mesmo em meio aos ultrajes, 
tomado por um profundo zelo, 
envolto por um fogo que me devorou;
um fogo abrasador.