O Vento Norte (15.01.15)

Vejo o vento norte,
Ora fraco, ora forte,
constante e que ora
cessa.

Vejo o vento que sem
pressa balança as folhas,
traz frescor e
evidencia os frutos.

Vejo os frutos,  não
por causa do vento,
mas da direção a qual
ele aponta.

Vejo que o norte
é o coração de Deus, 
o vento forte a tempestade
que terei que vencer.

O frescor seria talvez
aquilo que aumenta a
chama do meu coração,
quando o de Deus é a
minha direção.

Vejo o vento que cessa
e espera a minha colheita, 
feliz de quem no tempo 
certo a realiza.

Quem é amigo do vento
se deixa conduzir,
resiste ao que é forte,
reza e colhe quando cessa, 
não se cansa de procurar 
sempre o vento norte.

Postagens mais visitadas