Santa Mãe de Deus (31.12.14)

Santa Mãe de Deus a ti rogo
neste dia, aonde encontraria 
eu refujo, alento e descanso? 

Mãe, quantas vezes corro e 
logo me canso, quantas vezes 
eu erro por querer ir sozinho...

Em todas as quedas eu volto a ti, 
como o filho errante, rebelde 
e por muitas vezes distante. 

Das muitas vezes que te procurei, 
me acolhestes com uma ternura
sem igual, das muitas que assim 
não o fiz, fostes ao meu encontro. 

Nunca me deixaste desamparado, 
nunca saíste do meu lado, mesmo
sem merecer recebo sempre a tua
acolhida e amor.

Desde do ventre sou a ti consagrado,
quisera eu também estar sempre ao
teu lado, a vida seria mais amena,
mais doce e serena. 

Porém se insisto em fugir, 
com carinho me persegues, 
me alcanças e protege,
em teu calor me aquece.

Não encontro outro ventre, 
outro coração que mais fundo
adentre os mistérios da eternidade,
só o teu, Santa Mãe de Deus. 

Postagens mais visitadas