Meu barco em alto mar (29.12.14)

O meu barco está em alto
mar, precisa do meu remar
constante, da força da oração
que dará sentido e direção
ao meu esforço.

Não importa se hoje pouco
ouço, se a vontade de Deus
ainda me é obscura,
não posso me render.

Rendido, sou alvo da fúria,
facilmente a tempestade
irá me encobrir e meu barco
será destruído.

Não posso parar e me render
ao cômodo, não posso ser
conformado e achar que o
perfeito já alcancei.

O que tenho por alcançado
é o desejo da busca,
não importa o que dizem
os náufragos que pelo caminho
foram ficando.

Eu seguirei remando,
mesmo que não faça sentido,
eu preciso continuar,
não posso parar.

Preciso remar, remar
e remar, não posso
parar, pois estou com
meu barco em alto mar.

Postagens mais visitadas