Vale de Lágrimas

As almas choram e há ranger de dentes
Imploram pela redenção de seus pecados
Lá o tempo é tardo
O Céu não existe, as cores se resumem ao pardo
Há ausência de vida
Inúmeras ovelhas do rebanho perdidas
Não houve tempo, não voltaram
Vagaram, vagaram, vagaram
Agora em meio ao caos, insistentemente procuram o Senhor
Tudo escuro ficou, não se sabe a direção
Perderam-se na falsa certeza
Venceu a escuridão, se faz concreto o medo
A certeza se resume ao inferno, perdeu-se a salvação
Não acreditavam e agora almejam pelo eterno
Do Vale gritam : "Salve Rainha , Mãe de Misericórdia!"
Almas suspiram, gemem e choram
Perdidas em meio ao Vale de Lágrimas!

Postagens mais visitadas