Prisão

Insisto, persisto e acabo por voltar
Ao cárcere que tinha dito ter sido liberto
Ao mundo deserto, à dor de não ter-Te por perto
Meu coração falsamente se declara aberto
Superficial é meu querer
Digo que quero mas contrário é meu fazer
Diante da minha fraqueza conto com Tua misericórdia
Para que novamente em mim habite a concórdia
A paz retorne e o espaço que é Teu seja tomado de volta
Ao vazio que diz preencher, renuncio!
Me deixo por Ti preencher, transbordar
Que Tuas forças possam minha resistência vencer
E que Tua graça me ensine a  permanecer!
Se for para ser preso, se for para retomar à prisão
Que seja ela o Teu coração 
Se for para ser prisioneiro, que as correntes me unam a Ti
Se for para ter liberdade, que ela venha pela Verdade
Que eu seja de fato liberto, do vazio do pecado
Da embaçada visão, da falsa comunhão
E pela Tua graça, minha alma não mais torne a voltar à prisão.

Postagens mais visitadas