Nada sou, nada fiz

Nada sou, nada fiz
Deixei ser desfeito o Eu que fiz
Calei o coração que por si só diz
Passe de mestre para aprendiz
Escolhi  por Te seguir
Não vou mais aonde quero
Vou aonde Queres e precisas de mim
Quero agora vencido, ser teu servo
Teu ungido, cumprir o Teu querer
Ser reconstruído, refeito por Tuas mãos
Fazer-me discreto, Teu jardim secreto
Quero trabalhar para que possam Te conhecer
As glórias para Ti deixar,o trabalhador desconhecer
E ao fim de cada trabalho ter vivo em minha memória...
O início que também se fez fim dessa história:
Nada sou, nada fiz.




Postagens mais visitadas